Resenha

Restless Breed

Álbum de Riot

1982

CD/LP

Por: Vitor Sobreira

Colaborador

20/10/2020



Simplesmente... Heavy Metal!

Queira você ou não, Riot é sem dúvidas um dos principais nomes do Heavy Metal nos Estados Unidos da América. Iniciando suas atividades em meados dos anos 70, a banda conseguiu uma carreira sólida – ainda que em meio às constantes alterações na formação – ao longo das décadas seguintes. Hoje iremos falar sobre o segundo passo da banda nos anos 80.

Após a saída do vocalista Guy Speranza (R.I.P. 2003), para o seu lugar foi convocado Rhett Forrester (R.I.P. 1994) – que ficaria até o disco seguinte ‘Born in America’. Com isso, a formação era completada pelos músicos Rick Ventura (guitarra), Kip Leming (baixo), Sandy Slavin (bateria) e o já citado Mark Reale (guitarra).

Com uma capa menos horrorosa do que as anteriores, chegava ao mercado, no dia 21 de maio de 1982, o quarto álbum do Riot, ‘Restless Breed’, lançado pela gravadora Elektra Records. Das dez composições, uma é o cover para “When I Was Young”, de Eric Burdon and The Animals. Como curiosidade, a faixa lançada originalmente em 1967, também foi regravada posteriormente por nomes como Tina Turner (1984) e Ramones (1993), entre outros.

Confesso que conheço bem pouco da banda, então, vamos dar aquela passeada marota pelo tracklist?

A ótima “Hard Lovin’ Man” não só inicia bem os trabalhos de audição, como confunde pelo seu título. Como eu disse lá em cima, o esquema aqui é Heavy Metal, e quem esperou por algo mais voltado ao Hard, se decepcionou. Eu já conhecia o primeiro álbum solo de Rhett, ‘Gone With the Wind’ (1984), mas não nego que foi bem agradável ouvir novamente o seu vocal após tanto tempo.

“C.I.A.” está bem longe de ser uma faixa veloz, mas mantém os ânimos aquecidos com uma levada rítmica bastante empolgante e quase direta! Em contrapartida, a faixa título (sim, elas sempre me geram algumas expectativas…) se inicia soturna e muito embora seu instrumental se desenvolva, a aura densa não a abandona durante os seus 5:07. Eu sei que ainda estamos no começo do disco, mas a diversidade entre as faixas é algo que atrai a minha atenção e valorizo demais esse detalhe. Convenhamos: uma música igual a outra, na sequência, é pagar pecado!

Lembra-se do cover? Pois é, “When I Was Young” chega chegando e mostra o porque da escolha, já que a faixa – mesmo não perdendo o seu aroma de final dos anos 60 – foi adaptada muito bem ao som do Riot.

Chega um certo momento que apesar da audição estar excelente, uma composição mais vigorosa se faz necessária, e como quase sempre acontece, na hora certa me aparece “Loanshark”, deixando claro que a vitalidade do Metal é viciante! Ah, e também não deixe de reparar no trabalho do baterista Sandy Slavin. Felizmente o peso não é largado pra lá, e os riffs maldosos de “Loved By You” trazem animação de sobra. Por mais incrível que possa soar, ainda teve espaço para uma gaitinha sem vergonha completar a algazarra.

Com uma pegada discretamente voltada aos anos 70, “Over to You” traz um toque mais acessível, mas, nada que tenha perdido o rumo do trabalho em si. Lembre-se: diversidade! Falando nisso, “Showdown” aparece em seguida com uma pitada de melancolia – mas relaxe, é tudo calculado e você não vai correr o risco de ficar lamentando a vida em um balcão sujo de bar (eu sei que estamos numa pandemia, então não venha estragar o prazer da minha “licença poética”, obrigado!).

Com um certo pesar, informo que infelizmente estamos chegando na reta final do disco… Pois é, o que se iniciou com curiosidade, termina com a sensação satisfação em ter me deparado com um trabalho tão bacana, que provavelmente eu nunca iria parar para ouvir.

Mas, o ponto final ainda não foi batido e restaram “Dream Away” e “Violent Crimes”. A primeira até combina com esse clima de encerramento, se mostrando bastante trabalhada e tão marcante quanto as anteriores. A segunda assola o que estiver por perto com sua carga explosiva de puro Heavy Metal, em uma levada rápida (agora sim!!) e pesada, no que poderia ser descrito facilmente como um Speed Metal de primeira! Perdeu o fôlego com tanta música boa?  Pois é… O Vitão aqui também perdeu!

Enfim meus amigos, chega e papo e ‘bora’ ir ouvir essa belezura de álbum mais uma vez!!


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Vitor Sobreira

Nível: Colaborador

Membro desde: 13/10/2017

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaDimmu Borgir - Abrahadabra (2010)

    01/11/2017

  • Image

    ResenhaBlack Sabbath - Seventh Star (1986)

    16/10/2017

  • Image

    ResenhaDimmu Borgir - Puritanical Euphoric Misanthropia (2001)

    01/11/2017

  • Image

    ResenhaTank - Tank (1987)

    21/09/2018

  • Image

    ResenhaVirgin Steele - The Black Light Bacchanalia (2010)

    22/10/2020

  • Image

    ResenhaBurzum - Belus (2010)

    04/03/2020

  • Image

    ResenhaSuicide Silence - The Black Crown (2011)

    25/03/2020

  • Image

    ResenhaDimmu Borgir - Spiritual Black Dimensions (1999)

    01/11/2017

  • Image

    ResenhaIn Flames - Reroute to Remain (2002)

    31/10/2017

  • Image

    ResenhaRammstein - Mutter (2001)

    03/02/2020

Visitar a página completa de Vitor Sobreira



Sobre o álbum

Restless Breed

Álbum disponível na discografia de: Riot

Ano: 1982

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 3,88 - 4 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Restless Breed



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.