Resenha

Wish You Were Here

Álbum de Pink Floyd

1975

CD/LP

Por: Fábio Arthur

Colaborador Especialista

06/10/2020



Vivendo o ápice e o amargo da fama

Fato dominante que "Dark Side of the Moon" trouxe o Floyd para o mainstream e a banda saiu da veia total progressiva. Em seguida, no ano de 1975 e após a tour do grupo, a banda chegou com "Wish you Were Here", novamente com uma arte de capa chamativa e inusitada, com um som que transita entre o progressivo e os afins do rock. Novamente a banda estava compondo na estrada e mantinha de forma única o foco entre os novos arranjos e ideias.

O disco traz novamente a deterioração mental e também foca no desgosto da indústria musical de época. Às duras penas, com um Waters difícil como pessoa e sua gana por querer tomar conta de tudo, o Floyd rumou para seu nono LP e o som fluiu, mas com altos problemas após seu lançamento. A fama do Floyd foi tão intensa entre 1972 a 1975 que, nos concertos, o público comparecia para ver a banda tocar obras do álbum passado e agora a faixa título "Wish you Were Here" - aliás, eu não gosto dessa canção, acredito ser um dos maiores fiascos musicais do grupo, mas enfim, é minha crença e etc -, enfim a banda alçou voo e desenvolveu a repulsa pelo público e pelo seu próprio som. Gilmour, declararia abertamente tempos depois, dizendo: "Não erámos nós mesmos em 1975 e sim uma banda sem direção alguma". 

A produção veio da própria banda e agrada em cheio, trazendo uma audição limpa, forte e bem trabalhada; essa era uma virtude ótima do grupo. A banda trouxe efeitos sintetizados e moldou seu som de acordo com as ideias do momento.

A tour teve estreia em 1975 em julho no Knebworth festival. O disco recebeu críticas divididas e e assim mesmo vendeu muito bem. "Have a Cigar" foi único single e um detalhe de que a voz da gravação é de Roy Harper, que ganhou uma quantia boa para tal finalização, já que Gilmour rejeitou fazê-la e Roger não tinha mais voz naquele momento. Os takes foram inúmeros até Harper - ícone musical - colocar sua voz na faixa.

Aqui nesse período foi que a banda conseguiu que os direitos fossem todos seus, já que estava agora sendo agenciada pela denominada Pink Floyd Inc., o que deu margem ao controle melhor de sua obra. 

Nos EUA a bolacha veio em formato de gravação quadrifônica e o resultado agradou tanto, que meses depois na Europa o grupo se valeu de mesma fonte, no caso, a Harvest Records. 

"Shine on you crazy Diamonds" divide-se em duas partes, começo e fim do álbum, mas a parte que toma quase Lado A é bem forte e intensa, sendo um clássico mesmo. Sua letra vaga sobre Barrett e seus conflitos de loucuras internas. Syd inclusive apareceu no estúdio durante o processo todo, mas a banda toda não o reconheceu, pois ele estava sem cabelos e bem acima do peso; de fato foi um choque, como diria Nick Mason, "assustou a todos nós, pois não era o mesmo homem".
Enfim, o disco traz ainda a canção "Welcome to Machine", ótimo experimento, evolutivo e que mantém a melodia da voz de Gilmour e seus arranjos fabulosos.

Esse certamente é um disco muito completo e sai de um álbum convencional, mesmo tendo algo radiofônico nele, traz a melhora sonora e acredito ser muito feliz a escolha do repertório e direcionamento como um todo.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Fábio Arthur

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 04/02/2018

"Obtive meu primeiro contato com o Rock, com o grupo KISS no final de 1983, após essa fase, comecei a me interessar por outros grupos, como Iron Maiden, do qual ganhei meu primeiro vinil o "Killers" e enfim, adquiri o gosto por outras bandas, como Pink Floyd, John Coltrane, AC/DC entre outras."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaMayhem - Deathcrush (1987)

    09/06/2020

  • Image

    ArtigoAniversário: Fear of the Dark - 29 anos

    12/05/2021

  • Image

    ResenhaVan Halen - Van Halen (1978)

    05/11/2019

  • Image

    ResenhaSodom - Agent Orange (1989)

    07/05/2020

  • Image

    ResenhaDuran Duran - Rio (1982)

    08/08/2021

  • Image

    ResenhaVan Halen - 1984 (1984)

    11/04/2019

  • Image

    ResenhaJames Taylor - Walking Man (1974)

    28/06/2021

  • Image

    ResenhaAC/DC - High Voltage (1976)

    16/09/2020

  • Image

    ResenhaVan Halen - 5150 (1986)

    17/07/2019

  • Image

    ResenhaAmerica - Hat Trick (1972)

    13/06/2020

Visitar a página completa de Fábio Arthur



Sobre o álbum

Wish You Were Here

Álbum disponível na discografia de: Pink Floyd

Ano: 1975

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,89 - 22 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Veja mais opiniões sobre Wish You Were Here:

  • 02
    out, 2020

    Uma mistura excelente do Meddle com o Dark Side of the Moon

    User Photo José Esteves
  • 27
    jun, 2018

    Um disco de abordagem apaixonada e praticamente inexplicável em palavras

    User Photo Tiago Meneses
  • 12
    fev, 2018

    Ainda surpreendendo após quase 43 anos de história!

    User Photo Vitor Sobreira

Visitar a página completa de Wish You Were Here



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.