Resenha

The Seim Anew

Álbum de Kernunna

2013

CD/LP

Por: Márcio Chagas

Colaborador Sênior

19/09/2020



De minas para o mundo: O caldeirão sonoro "Kernunnico" de Bruno e Khadhu!

Bruno Maia é conhecido por ser o fundador do Tuatha de Danann, uma dos maiores expoentes do folk metal nacional e mundial. Khadhu Capanema fundou o Cartoon, um dos grandes grupos de rock progressivo nacional dos anos 90 / 2000, responsável por lançar o primeiro álbum conceitual de rock progressivo no país, o mítico “Bigorna”, entre outros clássicos.

Ambos são mineiros, multi-instrumentistas, vocalistas e prolíficos compositores. Juntos iniciaram ainda em 2012 um projeto denominado Kernunna, para extravasarem suas influências enquanto seus grupos principais estavam em inatividade. 

Convidaram para o line-up a violinista Daiana Mazza, que trabalhou com Marcus Vianna na Transfônica Orkestra; Marco Diniz nas guitarras e completando a formação, vieram o baterista Rodrigo Abreu, o tecladista Edgard Britto e o flautista Alex Navar (que também utiliza a gaita de foles), todos membros do Tuatha. Bruno e Khadhu além de tocarem seus principais instrumentos, respectivamente guitarra e baixo, são responsáveis também pelo uso de instrumentos exóticos como cítara, ersraj, bouzouki, bandolim, xilofone e flautas.

A sonoridade da banda é bem ampla e diversa, misturando elementos de musica celta, indiana, folclore irlandês, folk music, rock progressivo, o heavy metal tradicional  e ainda música mineira, notadamente o clube da esquina, criando temas muito originais e singulares, similar ao som do Tuatha de Danann, mas mais amplo e rebuscado. 

Na ocasião Bruno Maia declarou: “A temática lírica reforça uma nova forma de expressão musical que é calcada no que fazia antes, porém com o teor da novidade e vontade do eterno criar. É a evolução própria de um registro particular que ganha forma na forja do grupo”,

Em 2103 o grupo apresenta seu primeiro ( e até então único) trabalho intitulado “The Seim Anew”, em alusão a expressão The Same / a new , do escritor James Joyce, uma das obsessões de Bruno na construção das letras. 

A faixa que dá nome ao grupo abre os trabalhos com as guitarras e bateria pesada se encaixando perfeitamente com as flautas e a temática folclórica proposta, mostrando a qualidade e o entrosamento do grupo; “Curupira´s Maze” tem sua letra que versa sobre um homem correndo do curupira, uma de nossas lendas folclóricas. Seu início traz um perfeito alinhamento entre flauta e bateria e mais uma vez os vocais se destacam pelo entrosamento; 

E então temos a faixa título, com sua introdução calcada na cítara e andamento eminentemente folk, de atmosfera agradável, embora existam mudanças de andamento e trechos mais pesados; “Snark” chega com sua introdução atmosférica, que logo é quebrada por vocais mais líricos e viscerais, lembrando por vezes o Queensryche dos anos 80;

“Dreamer” tem forte referência ao Yes, principalmente na harmonização vocal e no andamento da canção;  “Póg mo Thóin” tem os vocais estilo AOR e a base celta por todo o tema; 

“The Last of The Seven Ears”  fala de um justiceiro mineiro Januário Garcia, conhecido como ”Sete Orelhas”, que virou lenda no interior do estado. Musicalmente ela mistura elementos de Supertramp e Queen. Achei um dos grandes temas do álbum, pois mostra que é possível a união de vários estilos em uma só canção sem descaracterizar a identidade do grupo; “The Keys to. Given” possui inúmeras camadas de teclados na construção do tema que faz um contraponto interessante com a guitarra pesada e sincopada e as harmonias folclóricas ao fundo;

Por fim, o baixo de khadhu merece destaque na introdução de “Ricorso”, com mais de nove minutos. Um tema mais longo, onde a banda por extravasar toda sua gama de influências, inclusive com adição de partes que lembram seus respectivos grupos. Há uma forte aura dos Beatles em toda a construção harmônica do tema, que salta aos olhos mesmo em meio a tantas outras influências;

“The Seim Anew” pode ser considerado um dos grandes clássicos nacionais onde uma profusão de influências das mais diversas são dosadas e arranjadas de maneira primorosa, executadas por uma banda competente e entrosada.

O mais interessante foi que,  na ultima Live solo de Khadhu, que ocorreu ontem, 19/09/2020, o questionei sobre a possibilidade de um segundo álbum do grupo e ele confessou que os integrantes gravaram o disco sem sequer ter ensaiado e só foram tocar juntos após o lançamento do álbum! Realmente todos os músicos do grupo merecem efusivas palmas diante de tamanho talento.

Enquanto aguardamos um possível novo lançamento, (Khadhu confessou que a banda já conversou sobre esta possibilidade), podemos escutar essa obra prima disponível nas melhores plataformas de música.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Márcio Chagas

Nível: Colaborador Sênior

Membro desde: 14/04/2018

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaBad Company - Bad Company (1974)

    31/03/2018

  • Image

    ResenhaAce Frehley - Ace Frehley (1978)

    15/08/2018

  • Image

    ResenhaRush - Hold Your Fire (1987)

    03/05/2019

  • Image

    ResenhaGenesis - Seconds Out (1977)

    18/03/2018

  • Image

    ResenhaOzzy Osbourne - Blizzard Of Ozz (1980)

    25/03/2018

  • Image

    ResenhaFrank Zappa - Roxy & Elsewhere (1974)

    28/10/2018

  • Image

    ResenhaBlezqi Zatsaz - Rise And Fall Of Passional Sanity (1991)

    30/12/2019

  • Image

    ResenhaJoe Satriani - Joe Satriani (1995)

    06/05/2018

  • Image

    ResenhaFrost* - Milliontown (2006)

    17/08/2021

  • Image

    ResenhaDream Theater - Train Of Thought (2003)

    06/01/2019

Visitar a página completa de Márcio Chagas



Sobre o álbum

The Seim Anew

Álbum disponível na discografia de: Kernunna

Ano: 2013

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 3,75 - 2 votos

Avalie

você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de The Seim Anew



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.