Resenha

Private Parts & Pieces II - Back To The Pavillion

Álbum de Anthony Phillips

1980

CD/LP

Por: Tiago Meneses

Colaborador Top Notch

20/06/2020



Pra quem gosta de música instrumental criativa e variada

A série de discos de Antonhy Phillips, Private Parts & Pieces, já possui onze discos até o momento em que escrevo este texto, eu poderia inclusive aos poucos ir falando sobre cada um desses álbuns em ordem cronológica, algo que pode até acontecer, mas ao menos o início disso eu gostaria que fosse com aquele que eu ouvi primeiro, Private Parts & Pieces II - Back To The Pavillion. 

O disco pode figurar tranquilamente entre os meus favoritos de Phillips. Tudo soa com bastante sensibilidade em uma ótima combinação de guitarras tocadas de maneira sutil e doce, teclados que criam uma atmosfera suave, além de pianos delicados, tudo isso formando um conjunto de fatores que fazem com que o resultado final se torne emocionante. Salvo algumas exceções, o álbum não apresenta estruturas complexas, a melodia simplesmente desliza e soa exatamente do tipo que Phillips sempre mostrou ter bastante talento em criar. 

Falando o óbvio, o disco tem como peça central a suíte, Scottish Suite, e os seus pouco mais de quinze minutos. Logo no seu começo é capaz de deixar o ouvinte submerso e uma pilha de bons sentimentos, pois é uma introdução grandiosa e bombástica, com isso, deixando uma grande curiosidade no ar em relação ao que está por vir. Porém, a música não consegue ser consistente – e convincente – o tempo inteiro e muitas vezes o que temos são apenas colagens de peças curtas sem uma ligação real entre elas. Ainda assim, possui muitos momentos belíssimos, principalmente por parte de guitarras e violão. Em algumas partes deste conjunto, temos linhas melódicas de extrema delicadeza e que por si só já vale ao menos uma conferida na obra. 

Dentre as outras catorze faixas que compõem o disco, algumas a princípio podem parecer apenas pequenas vinhetas, por serem extremamente curtas, como é o caso de "Romany's Aria" e "Chinaman", mas os seus cinquenta e quarenta e três segundos, respectivamente, que podem parecer inúteis à primeira vista, da maneira como são apresentados fazem com que as duas funcionem muito bem, como pequenos detalhes em mundos e momentos musicais distantes. Algo normal se levarmos em conta que o disco nos dar a possibilidade de sentir essa sensação de passeio galático. 

Algo que admiro demais em Phillips é que ele sempre gosta de mostrar que o seu talento não se limita apenas nas cordas de guitarra e violão, mas se estende para o piano. Um bom exemplo disso está na graciosa "Linsday",isso pra não precisar mencionar várias partes mais virtuosistas do piano ao longo do disco, o teclado também é ótimo e minimalista, funcionando brilhantemente em faixas como “K2” e “Heavens”, criando verdadeiras obras primas de atmosferas espaciais e suaves, sustentadas com sintetizadores em camadas. O disco como um todo é bastante introspectivo, muito bom para ser trilha sonora para uma noite de meditação. Tem somente uma música com vocal, “I Saw you Today”, e devo admitir que ela não faz parte dos melhores exemplos de suas canções que geralmente são emocionalmente expressivas e convincentes, mas ainda assim é agradável. A faixa título é quem encerra o disco, trazendo sentimentos de calmaria e relaxamento. 

Ao que parece, toda a gentil sinceridade, calor, idiossincrasia e inteligência deste álbum são um reflexo da personalidade de Anthony Phillips. As músicas do disco são frequentemente místicas e de uma atmosfera que no mesmo tempo que soa discreta, também abraça forte o ouvinte que se permite viajar pelas ondas musicas criadas por Phillips.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tiago Meneses

Nível: Colaborador Top Notch

Membro desde: 28/09/2017

"Sou poeta, contista e apaixonado por música desde os primórdios da minha vida, onde o rock progressivo sempre teve uma cadeira especial."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaBarock Project - Detachment (2017)

    28/09/2017

  • Image

    ResenhaGenesis - Wind & Wuthering (1976)

    01/11/2018

  • Image

    ResenhaRick Wakeman - Lisztomania (1975)

    23/03/2021

  • Image

    ResenhaLynyrd Skynyrd - Second Helping (1974)

    27/05/2018

  • Image

    ResenhaGordon Giltrap - Visionary (1976)

    30/04/2018

  • Image

    ResenhaLynyrd Skynyrd - (Pronounced 'Lĕh-'nérd 'Skin-'nérd) (1973)

    24/05/2018

  • Image

    ResenhaOceansize - Everyone Into Position (2005)

    18/06/2020

  • Image

    ResenhaLynyrd Skynyrd - Street Survivors (1977)

    11/06/2020

  • Image

    ResenhaTony Banks - 5 (2018)

    07/05/2018

  • Image

    ResenhaGenesis - Nursery Cryme (1971)

    08/10/2017

Visitar a página completa de Tiago Meneses



Sobre o álbum

Private Parts & Pieces II - Back To The Pavillion

Álbum disponível na discografia de: Anthony Phillips

Ano: 1980

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Private Parts & Pieces II - Back To The Pavillion



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.