Resenha

Tommy

Álbum de The Who

1969

CD/LP

Por: Tiago Meneses

Colaborador Especialista

13/04/2020



Tommy é um clássico absoluto

Tommy é certamente um dos maiores destaques da discografia do The Who, pra muitos, inclusive o melhor disco da banda. Particularmente ainda acho Quadrophenia e Who’s Next álbuns mais bem acabados, mas é inegável que Tommy também possui um grande valor. 

Como todo mundo já deve ter conhecimento, o disco se trata de uma ópera-rock. Filho de um capitão do exercito britânico, Tommy Walker nasce enquanto seu pai desaparece em combate (talvez durante a Primeira Grande Guerra Mundial). Ao voltar, o Capitão Walker vê sua mulher com um amante e o mata. Para tentar encobrir o crime, seus pais o mandam não contar nada do que ouviu ou viu naquele dia. Traumatizada, a criança de apenas sete anos perde a audição, visão e a inteligência, porém aprende a sentir o mundo através de suas vibrações e também através música, metáfora explicada por Pete como a própria representação de Tommy aos ouvintes, que ganhava forma pela música.

“Overture” é um começo de disco brilhante, uma sonoridade bastante aventureira para o final dos anos 60 e um dos momentos mais progressivos do álbum. A banda bate no ouvinte com tudo o que tem e nos apresenta Tommy com um tema que será repetido constantemente ao longo do álbum inteiro. No final, a banda descreve o momento em que o pai de Tommy, Capitão Walker, é declarado desaparecido em ação e supostamente morto.

“It’s a Boy” descreve o nascimento do supostamente órfão Tommy, mas também atua como uma introdução para a faixa seguinte. “1921” é uma balada muito bonita que combina boa melodia com muita força. É uma das músicas chaves do disco, Tommy vê o assassinato do amante de sua mãe por seu pai, sendo instruído a esquecer de tudo o que viu ou ouviu. 

“Amazing Journey” descreve a condição de Tommy e trata-se de uma música magnifica, contendo muitos ótimos elementos. Rock clássico, pop e até algumas ideias progressivas, os vocais são excelentes e Keith Moon na bateria está arrasador. 

“Sparks” é um dos momentos mais fracos do disco, barulhenta, mas com falta de coerência e melodia, ritmo fútil e alguns efeitos sem inspiração. Podemos notar algumas reminiscências da era psicodélica que naquela época estava morrendo, mas soa completamente sem sucesso. A bateria salva a música. 

"Eyesight to the Blind" é uma música meio estranha, o que não quer dizer que não seja boa. Tem uma excelente performance de guitarra de Pete, as linhas de baixo sempre sóbrias de Entwistle e Moon mais uma vez desempenhando um trabalho empolgante na bateria.  

“Christmas” é uma faixa muito boa, com excelente vocal e toda a banda fazendo o refrão muito bem. É a primeira faixa na qual a palavra chave pinball é mencionada. “Cousin Kevin” conta a história do primo valentão de Tommy, a música possui harmonias bastante complexas e um vocal excelente. 

“The Acid Queen” é uma faixa de rock and roll incrível, a banda é absolutamente brilhante, principalmente Pete que toca de maneira forte e imponente. “Underture” é uma daquelas faixas em que a sua perfeição se encontra do primeiro ao último segundo, guitarras, baixo, teclados, bateria e vocal, tudo está onde deveria está. 

“Do You Think It's Alright?” anuncia outra faixa chave, “Fiddle About”, onde o pervertido tio Erne abusa sexualmente do garoto surdo, mudo e cego. Musicalmente a música é de certa forma fraca, mas é uma parte importante para o conceito. 

“Pinball Wizard” é uma faixa pop que ficou famosa com uma versão ainda mais pop de Elton John, na qual Tommy derrota o campeão de pinball apesar de suas limitações. Acho que 10 entre 10 pessoas quando lhe perguntadas qual música elas lembram do disco, no mínimo 9 delas dirão “Pinball Wizard”. Uma música simples, bem elaborada e bons momentos de guitarra. 

“There's A Doctor” é apenas uma vinheta que como um link para, “Go To The Mirror!” que é uma faixa muito boa e que resume a situação, Tommy não tem nenhum problema físico e tudo é um bloqueio interno. Musicalmente é outra faixa forte que combina vários elementos, incluindo um silencioso pedido de ajuda de Tommy. 

“Tommy Can You Hear Me?” é uma música mais orientada pelo country rock e que narra o desespero da mãe, novamente serve como um link para a faixa seguinte. “Smash the Mirror” conta sobre o momento em que a mãe de Tommy quebra o espelho que o garoto constantemente olha e que leva a sua cura, uma faixa mais difícil e com humor forte e um trabalho vocal muito interessante, um pouco repetitivo, mas ainda assim uma música muito boa.

“Sensation” é onde Tommy é curado e isso leva a um grito de liberdade. Um excelente rock and roll, o garoto curado está começando a ser adorado por pessoas em busca de um novo Messias. Townshend como sempre fazendo suas críticas religiosas. 

“The Miracle Cure” é mais uma das músicas que são apenas links. “Sally Simpson” é uma ótima música acústica com excelente violão e performance de piano, um rock mais voltado para o pop e que soa bastante edificante. 

“I'm Free” é o tipo de rock and roll que o ouvinte pode esperar do The Who. Baixo e bateria fazendo uma cozinha consistente e uma excelente melodia do começo ao fim. Acho essa uma das melhores faixas do disco. “Welcome” é uma balada suave com uma bela seção de flamenco na qual Tommy começa a aceitar completamente o seu papel de salvador. Também há um grande uso de gaita. 

“Tommy's Holiday Camp” é mais um dos links que ligam para uma próxima faixa, nesse caso para a que encerra o disco. “We're Not Gonna Take It” mostra a ascensão e a queda do alucinado Tommy, de Deus ao humano quase morto pela multidão que não está pronto para aceitar suas condições de fazer parte do povo santo e encontrar a verdadeira iluminação. Mais um rock and roll bem na veia da banda. 

Considero Tommy a primeira obra-prima produzida pela banda. Um disco realmente fenomenal para a época do seu lançamento e um grande salto em se tratando de um álbum conceitual em geral. Muitas bandas de rock progressivo seriam influenciadas por essa visão original e memorável do conceito chamado ópera de rock. Tommy é um clássico absoluto.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tiago Meneses

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 28/09/2017

"Sou poeta, contista e apaixonado por música desde os primórdios da minha vida, onde o rock progressivo sempre teve uma cadeira especial."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaPink Floyd - Pulse (1995)

    26/10/2017

  • Image

    ResenhaLiquid Tension Experiment - LTE3 (2021)

    07/04/2021

  • Image

    ResenhaLos Exploradores - Inventure (2019)

    09/04/2021

  • Image

    ResenhaRichard Wright - Broken China (1996)

    14/07/2020

  • Image

    ResenhaBig Big Train - Merchants of Light (2018)

    05/10/2018

  • Image

    ResenhaFrank Zappa - Hot Rats (1969)

    13/04/2021

  • Image

    ResenhaFrost* - Day And Age (2021)

    12/08/2021

  • Image

    ResenhaDream Theater - Metropolis Pt. 2: Scenes from a Memory (1999)

    21/03/2020

  • Image

    ResenhaSieges Even - The Art Of Navigating By The Stars (2005)

    04/11/2017

  • Image

    ResenhaGentle Giant - Free Hand (1975)

    03/04/2018

Visitar a página completa de Tiago Meneses



Sobre o álbum

Tommy

Álbum disponível na discografia de: The Who

Ano: 1969

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,78 - 9 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Veja mais opiniões sobre Tommy:

  • 28
    ago, 2017

    A fantástica história do garoto Tommy

    User Photo André Luiz Paiz

Visitar a página completa de Tommy



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.