Resenha

Aurum Nostrum

Álbum de Sinkadus

1997

CD/LP

Por: Tiago Meneses

Colaborador Top Notch

08/04/2020



Um clássico do berço do renascimento do rock progressivo sinfônico

Com o desaparecimento – na época - da Anglagard depois do lançamento de dois discos incríveis na primeira metade dos anos de 1990, o ressurgimento do rock progressivo parecia não ter exatamente a força que parecia, e apesar de outras bandas da própria Suécia estarem vivas, nenhuma tinha a mesma força e/ou causava o impacto feito por ela. Mas então que apareceu a Sinkadus, que muitas vezes em seu som lembra o que foi feito pela Anglagard, às vezes com estruturas de canções de formato único e explosões de melodias profundas. É uma música rica, com algumas composições grandiosas e boas estruturas harmônicas profundas por toda parte. Sinkadus é um conjunto de instrumentistas altamente talentosos e que transmitem grande emoção em suas músicas. Aurum Nostrum é o primeiro disco composto pela banda, contendo quatro longas e agradáveis músicas cheias de variações e profundidade. 

“Snalblast” com os seus mais de dezoito minutos é faixa mais longa e também a que abre o disco. No seu primeiro minuto é inevitável não pensar na Anglagard, é como se a banda estivesse tocando com um pseudônimo, principalmente pelo estilo de Linda Johansson na flauta ser tão semelhante ao de Anna Holmgren, com aquele som triste, melancólico e misterioso, tão característico das bandas de terras escandinavas. Mas depois podemos ir notando que estamos diante de uma banda diferente e que tem em comum apenas o amor em fazer músicas bem elaboradas. Ambas as bandas têm passagens extremamente complexas e que lembram o King Crimson, além de grande respeito pela musicalidade, mas o diferencial da Sinkadus é que a banda está mais preocupada com a melodia em um toque pastoral. Outra coisa evidente é que a Anglagard salta de passagens frenéticas para suaves sem aviso algum, já a Sinkadus usa flauta e violoncelo como um veículo para suavizar a transição. Uma música muito bem construída onde também vale lembrar que Rickard Bistrom não é apenas um ótimo guitarrista, mas também tem uma voz bonita. 

“Manuel” começa de maneira muito bela e melódica, onde o violão e o órgão hammond realmente brilham. De certa forma também a vejo como hipnótica e cativante, mas novamente a flauta leva a música para um ambiente folk medieval por alguns minutos, mas de forma temporal, porque depois de um tempo o uso maciço de mellotron e sintetizadores leva o ouvinte novamente para o território sinfônico, de certa forma remanescente do Genesis, mas sempre com estilo único. Desta vez a voz de Rickard é combinada com a de Linda Johansson para criar assim um efeito misterioso.

“Agren”, em um disco onde a sua alta qualidade é tão bem distribuída em suas faixas, fica difícil eleger qual a melhor delas, mas se eu for decidir isso agora, diria que acabamos de chegar à melhor música do disco. Uma abertura pomposa com um maravilhoso excesso de hammond e mellotron tocados com destreza e de forma muito habilidosa, dramática combinação de vocais masculinos e femininos que criam uma atmosfera gótica, misturando o sagrado e o profano em uma combinação sublime de beleza e musicalidade. Também possui teclados exuberantes, flauta pastoral, violoncelos e guitarras dramáticos, todos sempre perfeitamente suportados por uma seção rítmica ótima. Rock progressivo no seu mais puro significado. 

“Attestupan” é uma música bastante eclética e que fecha o disco. Possui uma mistura pastoral com seções frenéticas que mostram uma influência mais do que evidente em King Crimson. A música parece contida durante suas passagens melódicas apenas para cortar os laços e se permitirem explodir durante alguns momentos e que são de tirar o fôlego. Fecha o disco de maneira brilhante. 

No geral é um disco de rock progressivo bastante agradável, nuances sombrias e fortes influências da música clássica. Este álbum agradará aqueles que gostam do início do Genesis, mesmo que você dificilmente encontre sua estreita similaridade, mas em alguns segmentos em que você pode senti-los especialmente através de preenchimentos de guitarra em algumas transições e sons de mellotron. Também para quem gosta de Van der Graff Generator, especialmente no estilo de cantar e em alguns segmentos musicais. Há outras bandas a serem citadas como o King Crimson, mas creio que essas três sejam as principais. Pessoalmente, acho esse disco relativamente pesado e não é tão acessível quanto à música progressiva sinfônica típica. Um clássico do berço do renascimento do rock progressivo sinfônico.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tiago Meneses

Nível: Colaborador Top Notch

Membro desde: 28/09/2017

"Sou poeta, contista e apaixonado por música desde os primórdios da minha vida, onde o rock progressivo sempre teve uma cadeira especial."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaTurbulence - Frontal (2021)

    23/09/2021

  • Image

    ResenhaCarpe Nota - Carpe Nota (2012)

    19/04/2022

  • Image

    ResenhaRick Wakeman - In Concert: King Biscuit Flower Hour, 1975 (1995)

    16/10/2020

  • Image

    ResenhaTransatlantic - SMPT:e (2000)

    19/01/2021

  • Image

    ResenhaPhideaux - Doomsday Afternoon (2007)

    09/05/2020

  • Image

    ResenhaDream Theater - Metropolis Pt. 2: Scenes from a Memory (1999)

    21/03/2020

  • Image

    ResenhaEcholyn - Suffocating The Bloom (1992)

    12/06/2020

  • Image

    ResenhaBig Big Train - Merchants of Light (2018)

    05/10/2018

  • Image

    Resenha Peter And The Wolf (1975)

    13/04/2020

  • Image

    ResenhaThe Beatles - Abbey Road (1969)

    21/05/2018

Visitar a página completa de Tiago Meneses



Sobre o álbum

Aurum Nostrum

Álbum disponível na discografia de: Sinkadus

Ano: 1997

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,5 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Aurum Nostrum



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.