Resenha

Why Make Sense?

Álbum de Hot Chip

2015

CD/LP

Por: Roberto Rillo Bíscaro

Colaborador Especialista

04/04/2020



Elevada concentração dançante

Formado no ano 2000, o Hot Chip é estrela do mundo da indietronica e, no efêmero firmamento pop, é grupo veterano.  Mestres em samplear e ressignificar elementos dance e eletrônicos da vários passados, em criativos e dançantes rearranjos híbridos. 

Se laranja e o novo preto, misturança de subgêneros dançantes é o novo normal. E o sexto álbum desses 30tões britânicos prova isso lindamente. Das 10 faixas, 7 são irretocáveis fusões dançáveis. Os outros 30% são 2 fillers e a faixa-título criativa, mas destoante do contexto. 

Huarache Lights deixou de ser apenas tênis da Nikke e passou a vibrante abertura disco, que começa com voz de robô-Kraftwerk para desenvolver-se em mais de 5 minutos de batida meio Grace Jones ou Donna Summer (Giorgio Moroder, ítalo-guia!) em suas fases late 70’s, com direito a talkbox e muitos efeitos de sintetizador.

O minimalismo miraculoso de Love is the Future junta Prince fase early 80’s com pedacinho rappeado em estilo old school pelo Posdnuos, do De La Soul. De repente entra arranjo de cordas disco – presente em várias faixas – e o clima ganha mais um clima. Dois pontos vitais da produção de Why Make Sense? estão em evidência nessa faixa: 1) sua leveza, que utiliza o necessário pra fazer parecer que o mix está lotado de elementos, quando na verdade, estão “apenas” usados inteligentemente. Sempre tem coisa acontecendo no seu fone de ouvido; tirando o máximo do mínimo. 2) Produzido pela banda e Mark Ralph, trata-se de produto de conhecedores profundos de música. 

Cry For You é electro com teclado nervoso e grave. Sinal dos tempos: é motivo de menção que os instrumentos foram tocados ao vivo no estúdio e não retirados de vasta gama de opções estocadas em softwares baixados via Torrent. Isso diferencia o Hot Chip do exército de autômatos por aí. Não à toa essa faixa lembra um pouco a velho New Order, que conseguia humanidade da robótica.

Started Right começa funk sincopado e por vezes metamorfoseia-se em disco totalmente desfilável (cuidado se for ouvir na rua!). Easy To Get é delícia electrofunk com palmas, baixo gordo, guitarrinha picante, efeito facinho e viciante de teclado, que de repente, mais pro final, se transforma em acid garage noventista, estilo que permanece com a faixa seguinte Need You Now, mas, preste atenção que o sample vocal é do trio Sinnamon, lá dos anos 80. Elementos diluídos pra formar algo original. Talvez nenhuma faixa demonstre isso melhor que a sensacional Dark Night: aparentemente é Philly disco (saquem o vocal), mas tem um riff de guitarra pulverizado que ocupa todos os interstícios da mixagem, dando um pós-sabor rock.

Why Make Sense? seria obra-prima não fossem pelas baladas R’n’B White Wine and Fried Chicken e So Much Further to Go. Nada de errado branquelo britânico querendo ser negão estadunidense, mas a vozinha de Alexis Taylor não dá pra esse material. Dizer que as canções têm alma/coração seria fácil pra encobrir o caráter de filler, mas a verdade é que nessas horas esse coração precisa de transplante. 

A faixa-título foge bastante do predominante estilo festeiro. Bateria hard rock, guitarra distorcida, diversos efeitos de electronica alternativa e mais dark. 

No fim das contas, dancemos/caminhemos/agitemos com as 7 Maravilhas de Why Make Sense? Afinal, já é média bem alta de boa música em tempos atuais.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 11/09/2017

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaThe Neal Morse Band - The Similitude Of A Dream (2016)

    12/07/2018

  • Image

    ResenhaRuthie Foster - Joy Comes Back (2017)

    14/12/2020

  • Image

    ResenhaThe O’Jays - Together We Are One (2004)

    19/06/2020

  • Image

    ResenhaVivian Green - Vivid (2015)

    16/03/2021

  • Image

    ResenhaGenesis - Genesis Live (1973)

    29/09/2017

  • Image

    ResenhaAlexandre Gois e Joaquim Pessoa - Desassossego (2020)

    04/12/2020

  • Image

    ResenhaLana Del Rey - Born To Die (The Paradise Edition) (2012)

    02/08/2021

  • Image

    ArtigoRock e repressão durante o AI-5

    09/10/2021

  • Image

    ResenhaLast Aliens in Rio - Índia (2019)

    02/06/2021

  • Image

    ResenhaSt. Lucia - Hyperion (2018)

    21/05/2020

Visitar a página completa de Roberto Rillo Bíscaro



Sobre o álbum

Why Make Sense?

Álbum disponível na discografia de: Hot Chip

Ano: 2015

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 3,5 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Why Make Sense?



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.