Resenha

Enigmatic Ocean

Álbum de Jean-Luc Ponty

1977

CD/LP

Por: Tiago Meneses

Colaborador Especialista

01/04/2020



Peça essencial em qualquer coleção de Fusion/Jazz-Rock

Enigmatic Ocean é mais um dos grandes feitos da carreira de Jean-Luc Ponty. Neste álbum, Ponty expressa seus talentos musicais em um estilo mais livre, com mais exploração e experimentação no rock, mas obviamente sem deixar de lado componentes do jazz, afinal, essa é a sua principal raiz. Ponty consegue colocar um bom equilíbrio em termos de solista em cada uma das faixas, ou seja, ele não é nenhum egocêntrico do tipo que coloca todos os músicos sob o seu virtuosismo, até porque os músicos envolvidos no disco também são da alta cúpula do Fusion/Jazz-Rock, como, por exemplo, o esplêndido guitarrista Allan Holdsworth. 

“Overture”, com pouco menos de cinquenta segundos, é a faixa que inicia o disco. Ela meio que define o clima que o álbum vai soar. “O Trans-Love Express” inicia o disco com uma fantástica performance de baixo de Ralph Armstrong  (que na verdade é incrível durante todo o disco). O groove da seção rítmica entre bateria e baixo é sempre enriquecido por linhas maravilhosas de violino e guitarra. 

“Mirage” começa com alguns arpejos de guitarra, mais uma percussão e alguns harmônicos de baixo. Ponty utiliza um efeito diferente no violino e essa experiência acaba soando bastante eficaz. O solo de teclado de Zavod é excelente,

“Enigmatic Ocean” é a primeira das duas suítes do álbum e que se estende por quatro partes em mais de doze minutos. Começa com uma introdução carregada de teclado atmosférico. É uma faixa bastante dinâmica, o trabalho de bateria de Steve Smith e o baixo de Ralphe Armstrong combinam perfeitamente bem e fluem em um ritmo relativamente rápido, acompanhando o solo de guitarra e o impressionante trabalho de violino. É uma faixa bastante progressiva, onde todas as mudanças de andamento e estilo são executadas com bastante velocidade. Essa música é capaz de aumentar minha adrenalina, algo que eu sempre espero de um Fusion/Jazz-Rock. A música se move em um ritmo mais lento, com linhas de baixo em um alto volume e um trabalho de guitarra excelente e que aparece em cores vivas. Esse é realmente um épico excelente. 

“Nostalgic Lady” é uma certa pausa musical após o logo e impressionante épico da faixa anterior. Em um ritmo lento, guitarra e violino fazem uma demonstração de solos impressionante. A música vai se movendo gradualmente para tons mais altos, com texturas mais encorpadas através de solos e preenchimentos de violino e guitarra. Daqueles momentos mágicos em que podemos ouvir Allan Holdsworth e Jean-Luc Ponty em solos entrelaçados. 

“Struggle Of The Sea Turtle” é a segunda suíte do álbum e que dura um pouco mais de treze minutos. Começa de maneira suave, com solo de violino e linhas de baixo dinâmicas. A música se move de uma maneira crescente e vai trazendo arranjos mais complexos. De cera forma ela lembra um pouco a Return to Forever , ainda que com um estilo diferente . Excelente trabalho de violino, guitarra em linhas maravilhosas, uma cozinha sempre sólida e consistente e um teclado que brilha principalmente no seu solo. Digo que se trata sem a menor dúvida de uma das melhores composições da história do fusion/jazz-rock. 

Enigmatic Ocean é realmente um trabalho de grupo, cada membro contribuindo com seu próprio toque e, como resultado, criando um fantástico e único disco em que cada membro tem espaço para se destacar. Um disco em que não vejo nada do que me queixar, tudo nele é perfeito, composições fortes, desempenhos incríveis dos músicos e mesmo a mixagem de som é ótima. Indicaria pra qualquer pessoa que esteja entrando no gênero agora ou pra quem o conhece, mas ainda hoje comete o pecado de não buscar uma maior intimidade com o mundo de Jean-Luc Ponty. Peça essencial em qualquer coleção de Fusion/Jazz-Rock.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tiago Meneses

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 28/09/2017

"Sou poeta, contista e apaixonado por música desde os primórdios da minha vida, onde o rock progressivo sempre teve uma cadeira especial."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaAppaloosa - Appaloosa (1969)

    21/07/2020

  • Image

    ResenhaCamel - Dust And Dreams (1991)

    08/01/2021

  • Image

    ResenhaShadow Circus - Whispers And Screams (2009)

    28/03/2020

  • Image

    ResenhaOceansize - Effloresce (2003)

    17/06/2020

  • Image

    ResenhaEcholyn - Suffocating The Bloom (1992)

    12/06/2020

  • Image

    ResenhaMagma - Köhntarkösz (1974)

    02/04/2019

  • Image

    ResenhaAtheist - Elements (1993)

    31/03/2022

  • Image

    ResenhaAgitation Free - Malesch (1972)

    29/05/2018

  • Image

    ResenhaSolaris - Marsbéli Krónikák (The Martian Chronicles) (1984)

    25/04/2018

  • Image

    ResenhaLynyrd Skynyrd - (Pronounced 'Lĕh-'nérd 'Skin-'nérd) (1973)

    24/05/2018

Visitar a página completa de Tiago Meneses



Sobre o álbum

Enigmatic Ocean

Álbum disponível na discografia de: Jean-Luc Ponty

Ano: 1977

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 5 - 2 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Enigmatic Ocean



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.