Resenha

Change The World

Álbum de Harem Scarem

2020

CD/LP

Por: Diógenes Ferreira

Colaborador

17/03/2020



Melodias ainda relevantes

Falar sobre uma banda que se gosta e admira é sempre um prazer, porém, vamos aos fatos... Os canadenses do Harem Scarem surgiram com dois álbuns espetaculares no início de carreira (Harem Sacarem e Mood Swings) que abalaram o universo dos bons sons do Melodic Hard Rock. Até hoje considerados clássicos absolutos e indiscutíveis, a banda colheu os louros desses discos e se projetou para o mundo. Depois aconteceu praticamente o mesmo que ocorreu com o Bon Jovi, que após clássicos do Hard Rock, a banda foi aos poucos moldando seu som para uma sonoridade mais Pop comercial com forte apelo radiofônico, pra tocar nas FM’s da vida. E assim como o Bon Jovi, houve uma grande parcela de fãs mais ortodoxos que torceram o nariz para tais mudanças e não aceitam até hoje que ambas (bandas) não pratiquem mais o tradicional Hard de outrora. Porém, há de salientar que embora tendo adaptado seu som, os líderes Pete Lesperance (g) e Harry Hess (v) junto com seus companheiros de banda mantém a eficácia de fazer ótimas canções, independente da abordagem de seu som, pois o bom gosto norteou boa parte da carreira do grupo canadense. Claro que alguns álbuns chegaram a ser um tanto experimentais e outros envoltos num comercialismo barato e cliché, mas ao longo de toda a discografia, quem conhece o Harem Scarem sabe que mesmo na fase mais Pop há bons discos que apresentam ótimas composições e que fazem com que alguns de seus fãs menos radicais (como eu por exemplo) ainda façam questão de acompanhar a banda e que não enxergam o Pop Rock como tão descartável quando bem feito. 

Sobre o novo álbum, temos a mesma sonoridade versátil de álbuns como Weight of The World, Human Nature e United, que apresentam variações que vão do Hard/Melodic Rock/Pop sem deixar de mostrar elementos atuais. A faixa-título abre o disco numa linha que caberia facilmente no disco ‘Higher’ de 2003, com certo apelo Pop de FM, depois temos “Aftershock” que traz elementos do Mood Swings e Human Nature, além de um solo magnífico do mestre Pete Lesperance, com refrão chiclete total. “Searching For Meaning” vem na mesma pegada, com guitarras mais na cara e mais um refrão grudento, especialidade de Harry Hess. “The Death of Me” vem num ritmo mais atual, com o ápice atingido na ponte/refrão que é qualquer coisa sublime como só o Harem Scarem sabe fazer e com mais um solo espetacular de Pete Lesperance. “Mother of Invention” vem de uma forma meio monótona baixar a adrenalina do álbum, daquelas músicas bem chatinhas que caberia em filmes e séries atuais de romance adolescente tipo Malhação (credo!), mas enfim... a banda recupera logo em seguida com o peso e groove de “No Man’s Land”, com destaque para as linhas de baixo de Barry Donaghy e mais um refrão matador de Harry Hess. “In The Unknow” vem repleta de melodias como nos primórdios da banda, com refrão e solo em evidência mais uma vez. “Riot In My Head” vem animar a parada com pegada e riff coeso, vocalizações modernas, mas que não comprometem. E não podia faltar a balada do disco que é algo que o Harem Scarem sabe fazer com maestria, então “No Me Without You” traz a calmaria com pianos ao fundo que nos leva a um refrão altamente emocional e maravilhoso onde a canção cresce de forma magnífica. Sentimento puro! Depois voltamos ao peso com “Fire and Gasoline” com elementos atuais, mas que também emplaca de forma eficiente no álbum e chega a lembrar os suíços do Shakra no refrão. E pra encerrar o disco, guitarras excelentes bem encaixadas desde o princípio de “Swallowed by The Machine”, que agradará a velhos e novos fãs ficando no meio termo do antigo e novo Harem Scarem.

O resultado é positivo de mais um ótimo disco dessa banda que tem seu estilo próprio, sua liberdade e sua eficiência de transpor barreiras limitadoras com qualidade, sempre ousando não ficar estagnada. Claro, haverá sempre a parcela de fãs que não irão gostar, outros que acharão apenas regular e aqueles que irão identificar pontos positivos no que a banda se propõe a fazer nos últimos 20 anos, mas o que ninguém poderá contestar é que o Harem Scarem não possua músicos competentes do mais alto gabarito e que sabem muito bem o que estão fazendo com sua música. Dos últimos álbuns da banda, talvez esse ao meu ver seja o que mais me empolgou e que ainda estará na minha playlist por um bom tempo ao longo de 2020.



Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Diógenes Ferreira

Nível: Colaborador

Membro desde: 22/01/2019

"Maranhense apaixonado por música em todas as vertentes do rock e que tenta colaborar com um cenário mais digno, próspero e auto-sustentável. Editou o Hellish Zine no final dos anos 90/início de 2000, em seguida escreveu por um período para o site Whiplash. Hoje colabora no 80 Minutos."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaRoulette - Now! (2019)

    28/04/2019

  • Image

    ResenhaWhitesnake - Flesh and Blood (2019)

    14/05/2019

  • Image

    ResenhaPretty Maids - Undress Your Madness (2019)

    10/11/2019

  • Image

    ResenhaDiamond Head - The Coffin Train (2019)

    11/07/2019

  • Image

    ResenhaJumpscare - Don't Close Your Eyes (2019)

    06/10/2019

  • Image

    ResenhaMystic Prophecy - Metal Division (2020)

    20/02/2020

  • Image

    EntrevistaLucas Abreu, G.Rude e Pitter Cutrim

    16/05/2019

  • Image

    ResenhaDirty Looks - Turn Of The Screw (1989)

    29/08/2019

  • Image

    ResenhaHellish War - Wine of Gods (2019)

    22/07/2019

  • Image

    ResenhaConception - State Of Deception (2020)

    07/04/2020

Visitar a página completa de Diógenes Ferreira



Sobre o álbum

Change The World

Álbum disponível na discografia de: Harem Scarem

Ano: 2020

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,5 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Change The World



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.