Resenha

Darktown

Álbum de Steve Hackett

1999

CD/LP

Por: Tiago Meneses

Colaborador Top Notch

05/03/2020



Uma experiência brilhante, além de uma sensação maravilhosamente sombria

Darktown é de uma qualidade inquestionável, sonoridade bastante melancólica, triste e de um clima sombrio, ou seja, todas as características marcantes de Steve Hackett estão presentes aqui, só que dessa vez, sobre uma camada mais dark, digamos assim. Não por menos que a na época a revista argentina Mellotron, ótima revista por sinal, o indicou como um dos melhores álbuns de 1999. O disco possui um sentimento amargo, um tom arenoso e uma dose madura de melancolia. Darktown é como espiar a alma do guitarrista de voz suave que mostra uma grande variedade de emoções, que vão desde instrumentais sombrios até peças um pouco mais animadoras, podendo caminhar até mesmo pelo pop e que leva o álbum a uma avenida diferente. 

“Omega Metallicus” é a faixa que abre o disco e logo nela já podemos encontrar um Hackett mais sombrio. Aqui também é onde já podemos notar o clima que cercará basicamente todo o álbum. O baixo é com certeza o grande destaque, mas sem deixar de mencionar as ótimas “brincadeiras” de Hackett na guitarra. 

“Darktown” começa com um riff de guitarra sob a voz modulada de Hackett que dá um tom bastante sombrio a faixa. Ian McDonald adiciona um saxofone durante os interlúdios instrumentais. Uma faixa bastante sinfônica e de resultado sensacional. 

“Man Overboard” atua como a primeira balada acústica a diversificar o peso que o álbum trouxe nas duas faixas anteriores. Os vocais são suaves e o seu trabalho acústico é impecável. O arranjo da orquestra e os coros proporcionam uma sensação muito calorosa. 

“The Golden Age Of Steam” evoca memórias da segunda Guerra mundial e passa ao ouvinte uma sensação imponente, principalmente pelo seu trabalho sinfônico. Uma narração é tocada no final, descrevendo comboios que se deslocam pelas ruas bombardeadas, o que ajuda a reter aquela sensação do passado. 

“Days Of Long Ago” tem algo bastante especial, a participação de Jim Diamond, cantor escocês falecido em 2015 e muito famoso no Brasil principalmente pela música I Should Have Known Better. Porém, vejo essa música meio deslocada das demais, Diamond certamente é um cantor incrível, mas extravagante pra um álbum como esse. A música acaba tendo uma sensação de exagero e isso mais machuca o álbum do que o fortalece. 

“Dreaming with open Eyes” começa com uma percussão sutil que traz certa lembrança a “Star of Ririus. Os vocais são serenos como de costume e nunca muda de humor. A faixa se desenvolve na atmosfera suave e realmente oferece um bom equilíbrio para o peso encontrado na próxima faixa.

“Twice Around the Sun” é mais uma faixa instrumental do disco. Apresenta um trabalho solo mais amplo de Hackett e que consegue criar uma atmosfera fantástica, além de criar um bom tema principal à música. Também vale mencionar alguns ótimos trabalhos de baixo. 

“Rise Again” parece ser o momento edificante do disco, com um vocal muito bom e um ótimo violão. Em determinado momento a música se transforma em um colapso instrumental que tem algumas batidas incríveis e mais outros excelentes vocais de Hackett. 

"Jane Austen's Door” traz aquela sensação de balada principalmente por causa da levada da bateria. Possui um ar encantador com um maravilhoso trabalho de guitarra e um refrão muito bom. 

“Darktown Riot” repete o tema principal da faixa título, porém aqui a música se apresenta ligeiramente distorcida e acelerada. É um interlúdio instrumental muito bom antes do final do álbum. 

“In Memorian” é a faixa que finaliza o disco e certamente uma das criações mais tristes de Hackett. Uma balada bastante lenta e que apresenta um ótimo solo de Hackett entre os versos. O coral é brilhante durante o refrão. Hackett aqui usa uma guitarra sintetizada que dá a ela um som de teclado. Minha música preferida do álbum e uma das minhas preferidas de toda a carreira do músico. Bastante emocionante. 

Darktown é sem a menor dúvida um dos melhores álbuns do guitarrista. Um disco em que ouvi-lo nos traz uma experiência brilhante, além de uma sensação maravilhosamente sombria. Excelente.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tiago Meneses

Nível: Colaborador Top Notch

Membro desde: 28/09/2017

"Sou poeta, contista e apaixonado por música desde os primórdios da minha vida, onde o rock progressivo sempre teve uma cadeira especial."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaPeter Hammill - Chameleon in the Shadow of the Night (1973)

    05/10/2017

  • Image

    ResenhaGekko Projekt - Electric Forest (2012)

    10/11/2020

  • Image

    ResenhaMike Oldfield - Amarok (1990)

    21/05/2020

  • Image

    ResenhaSolaris - Nostradamus Book Of Prophecies (1999)

    19/10/2019

  • Image

    ResenhaMagenta - Seven (2004)

    30/10/2018

  • Image

    ResenhaCamel - Mirage (1974)

    04/10/2017

  • Image

    ResenhaJethro Tull - Aqualung (1971)

    02/04/2019

  • Image

    ResenhaLed Zeppelin - Houses Of The Holy (1973)

    14/06/2018

  • Image

    ResenhaVan Der Graaf Generator - Still Life (1976)

    23/06/2018

  • Image

    ResenhaDeath - Human (1991)

    05/04/2022

Visitar a página completa de Tiago Meneses



Sobre o álbum

Darktown

Álbum disponível na discografia de: Steve Hackett

Ano: 1999

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,5 - 3 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Darktown



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.