Resenha

Heavy Horses

Álbum de Jethro Tull

1978

CD/LP

Por: Fábio Arthur

Colaborador Especialista

12/11/2019



A musicalidade plena

Envolvendo temas rurais e musicalidade celta, mesclada com folk e rock, o Jethro Tull chegava aqui com seu décimo trabalho de estúdio. Simplesmente, uma peça chave na discografia do grupo. 

A obra foi aplaudida e aclamada pela crítica em geral, isso devido ao fato de que a banda trouxe nesse período um dos seus trabalhos mais apurados - digamos, musicalmente -, e assim, o que se escuta no repertório são faixas realmente significativas e intensas.

O disco traz pela última vez a partipação do baixista John Glascock e foi todo produzido por Ian Anderson com a colaboração de Robin Black, sendo todo consumado em Londres.

A banda aqui trouxe uma gama maior e mais profunda em relação aos seus trabalhos anteriores e procuraria andar nessa mesma linha durante mais dois álbuns. O disco transita entre as referências já citadas, mas pode-se notar um comprometimento maior com a música celta, pois, realmente entre todas as faixas, se tem a nítida audição desses elementos, mesmo que por vezes mais sutis. 

Na época de sua gravação, a vertente musical estava tomando novas direções e novos estilos se apresentavam dentro do cenário musical, mas Anderson, manteria sua vontade e dignidade artística produzindo ao contrário dos modismos de época.

Martin Barre, ex-guitarrista do grupo, alega ter sido esse um dos maiores trabalhos da banda; juntamente ao seu antecessor. Até mesmo as revistas mais populares e conceituadas de época mostraram interesses sob o trabalho do Tull naquele momento. Prova disso seriam as resenhas positivas e grandiosas sobre o disco em questão. Para os fãs, obviamente uma aclamada e saborosa contemplação. 

Anderson obviamente segue multi instrumentista e acompanhado de músicos maravilhosos, além de Barre e Glascock já citados. A imponência de "Heavy Horses" é digna e nos traz faixas altamente bem construídas. 

Muito interessante se tornam as letras das canções nesse álbum, nitidamente dando ênfase ao tom da natureza e seus percursos e embalados com a vivência real da vida no campo. Os temas são um conjunto bem ramificados com as linhas musicais. Mas é necessário pesquisar algumas das mensagens contidas nas canções, coisas típicas do campo e de localidades são citadas e de forma que por vezes o ouvinte tem que se atentar ao que a mensagem se refere, um exemplo claro disse ponto, seria a faixa "Weathercock", em que a letra se refere ao catavento inserido nos telhados das casas, cuja função seria alimentar a energia eólica. "One Brown Mouse" se dedica em um poema de 1785 que narra um indivíduo tomando chá na sua casa de campo, enquanto um rato está preso em uma gaiola. Em pensamento o homem senti que rato gostaria de ser um humano. "Moths" traz a passagem de duas mariposas ao redor de uma vela e de forma brilhante narra uma espécie de amor entre elas. A canção título" Heavy Horses" mostra o cavalo e a importante participação dele na vida do homem ao longo dos tempos. Essa faixa ganhou um vídeo feito em um celeiro e acaba sendo musicalmente um dos pontos altos do disco. "Acress Wild" mostra um divisor entre a vida rural e a da cidade grande; um paralelo entre as definições entre ambas, desde sexo à forma de interagir. 

Podemos definir esse disco como uma obra intacta e muito prazerosa. Realmente um disco ambicioso. A arte do álbum também demonstra e remete a beleza e aguça curiosidade de ouvir o conteúdo inserido.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Fábio Arthur

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 04/02/2018

"Obtive meu primeiro contato com o Rock, com o grupo KISS no final de 1983, após essa fase, comecei a me interessar por outros grupos, como Iron Maiden, do qual ganhei meu primeiro vinil o "Killers" e enfim, adquiri o gosto por outras bandas, como Pink Floyd, John Coltrane, AC/DC entre outras."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaOzzy Osbourne - Ozzmosis (1995)

    06/08/2019

  • Image

    ResenhaLed Zeppelin - Houses Of The Holy (1973)

    22/04/2020

  • Image

    ResenhaAC/DC - If You Want Blood You've Got It (1978)

    23/08/2020

  • Image

    ResenhaGuns N' Roses - Use Your Illusion I (1991)

    14/06/2020

  • Image

    ResenhaThe Moody Blues - A Question Of Balance (1970)

    08/01/2021

  • Image

    ResenhaSarcófago - Rotting (1989)

    12/02/2020

  • Image

    ResenhaWoodstock

    22/07/2021

  • Image

    ResenhaOs Paralamas Do Sucesso - Os Grãos (1991)

    11/01/2021

  • Image

    ResenhaOzzy Osbourne - The Ultimate Sin (1986)

    13/11/2018

  • Image

    ResenhaSodom - Better Off Dead (1990)

    22/05/2021

Visitar a página completa de Fábio Arthur



Sobre o álbum

Heavy Horses

Álbum disponível na discografia de: Jethro Tull

Ano: 1978

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,78 - 9 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Heavy Horses



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.