Resenha

Raça Humana

Álbum de Gilberto Gil

1984

CD/LP

Por: Marcel Dio

Colaborador Sênior

05/11/2019



Reggae e pop à moda da casa

As vésperas de 2020, ouvir Raça Humana é perceber que toda tecnologia e informação aos baldes não foi capaz de tirar a arte do lodo que se encontra. Artistas como Gil, Raul Seixas, Cazuza e mais uma trupe da boa safra nacional, tinham algo a mostrar : vivência, lucidez e arte, não arte somente por grana fácil, sim como legado a futura gerações.
Raça Humana resistiu ao teste do tempo. É só passar a flanela sobre a poeira rasa de um disco que não ficou datado e ouvir numa boa, saboreando cada passagem instrumental e as letras sapientes do autor.

Com um mix de rock vs reggae e cada vez mais distante da MPB que fez o nome do compositor, Raça Humana é bem variado e conta com a mão do genial produtor Liminha. O midas não agiu somente como produtor, e sim como parceiro essencial da obra, tocando vários instrumentos e sendo co-autor em Vamos Fugir.

Extra II (O Rock do Segurança) verve pelo rock/ reggae/ new wave. A letra é bem na cara, a grosso modo diz : - Ei amigo, não julgue as pessoas pela aparência !, narrando o caso de um segurança que barrou um homem por um crachá. Se o barrado em questão foi o próprio Gil, desconheço, mas é quase certeza.

Feliz por um Triz não é tão expressiva, apesar da influencia escancarada de The Police, mas é a porta de entrada de Pedro Gil como baterista, que também participa da faixa título.
No ano seguinte, Pedro abandona o pai para criar um conjunto chamado Egotrip, formado com o baixista Arthur Maia. O disco lançado em 1987 foi bem nas paradas com o sucesso Viagem ao Fundo do Ego.
Infelizmente o jovem Pedro morreu em um acidente de carro em 1990.

De andamento acelerado, esbanjando teclados e uma linha marcante de baixo (tocado por Liminha), Pessoa Nefasta ganhou até vídeo na época, ajudando a alavancar o sucesso de Raça Humana. Gil deixa explicita a mensagem pela crítica as pessoas que vivem um inferno astral e fazem o mesmo da vida dos outros.

Tempo Rei é facilmente o grande destaque em Raça Humana, não só no álbum, como a melhor de 1984 no Brasil. Uma bela reflexão sobre a questão tempo em nossas vidas, um pedido ao "Pai" por mais sabedoria para lidar com simples indagações. O vocal de apoio é feito pelo inglês Ritchie (o cara de Menina Veneno).

Com Vamos Fugir, o reggae aponta por completo. A base da gravação foi realizada na Jamaica, com participação dos Wailers, músicos que acompanharam Bob Marley. As vozes ao fundo foram gravadas no EUA, então Gil aproveitou o recém inaugurado estúdio Nas Nuvens e juntou as peças do quebra cabeça. Talvez seja até hoje a melhor gravação de reggae feita no Brasil, isso por um artista que não é 100% do ramo.

A Mão da Limpeza traz a revolta contra o preconceito racial. Lembra daquela brincadeira sobre o preconceito, feita na internet e que se espalhou ?, então, Gilberto Gil aplica o mesmo conceito, usando uma mascara branca, enquanto Chico Buarque usa uma mascara negra. Apesar do tema complicado, os dois parecem divertir-se num dueto descontraído.
Deixarei o vídeo da mesma no fim da resenha.

A levada de Índigo Blues contagia. Mais um trabalho de contrabaixo perfeito de Liminha, numa linha dançante a lá disco music, cheia de intervalos de oitava e repleta de slides. Assim como genial é o solo recheado de slap do saudoso Arthur Maia, transformando Vem Morena (Luiz Gonzaga) em um forróck.

E para finalizar, desfrutamos o reggae pop da faixa título, composta durante uma viagem de Gil a Israel.
“A raça humana é / Uma semana / Do trabalho de Deus”. Ótimo verso, deixando nua e crua a inclinação do cantor pelo lado religioso e esotérico.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Marcel Dio

Nível: Colaborador Sênior

Membro desde: 14/03/2018

"Sou um amante da música, seja em qualquer estilo, rock, blues, jazz ou pop."

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaBlack Sabbath - Sabotage (1975)

    16/06/2020

  • Image

    ResenhaTestament - Titans Of Creation (2020)

    22/07/2020

  • Image

    ResenhaPink Floyd - Meddle (1971)

    23/01/2020

  • Image

    ResenhaColosseum II - Strange New Flesh (1976)

    22/06/2019

  • Image

    ArtigoLegião Urbana - Do culto ao ódio

    27/10/2019

  • Image

    ResenhaBlack Sabbath - Born Again (1983)

    07/08/2018

  • Image

    ResenhaDi Melo - Di Melo (1975)

    10/09/2018

  • Image

    ResenhaJon Anderson - In The City Of Angels (1988)

    04/06/2020

  • Image

    ResenhaAntonio Neves - A Pegada Agora É Essa (The Sway Now) (2021)

    19/08/2021

  • Image

    ResenhaJeff Beck - You Had It Coming (2001)

    23/06/2020

Visitar a página completa de Marcel Dio



Sobre o álbum

Raça Humana

Álbum disponível na discografia de: Gilberto Gil

Ano: 1984

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,5 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Raça Humana



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.