Resenha

Music Complete

Álbum de New Order

2015

CD/LP

Por: Roberto Rillo Bíscaro

Colaborador Especialista

11/10/2017



O melhor trabalho desde 1989

Em 18 de maio de 1980, Ian curtis suicidou-se em Manchester, encerrando a promissora carreira da Joy Division. Respeitada pela crítica e às vésperas de lançar o cultuado e influente Closer, imagine a frustração, raiva, desorientação e dor de Bernard Summer, Peter Hook e Stephen Morris ao perderem o membro mais carismático da banda, no dia anterior ao embarque para sua primeira turnê norte-americana. Os rapazes decidiram seguir na seara musical, porém. Chamaram Gillian Gilbert – namorada e futura esposa de Morris – e a formação clássica da New Order nascia.

Movement (1981), o primeiro álbum, embora com um pouco mais de sintetizadores, soava ainda bastante pós-punk e macambúzio. Em março de 1983, a New Order mudaria o curso da dance music com o single Blue Monday. Desgostosos com a lugubridade do som, Summer e Cia. misturaram Kraftwerk, Giorgio Moroder, disco music, sequenciadores e pitadas da sonoridade e aura deprê pós-punk em Blue Monday, o single de 12 polegadas mais vendido da História.

Inicialmente sucesso underground, o impacto da canção é sentido ainda hoje e definiu muito do estilo New Order.

A reputação e sucesso do quarteto escalaram como poucos na cena independente e a New Order tornou-se um dos produtos culturais mais rentáveis e exportáveis da Grã-Bretanha oitentista. Poucas entrevistas, capas minimalistas de Peter Saville, o poderoso baixo fisgador de Peter Hook, as letras risíveis de Summer, a tentativa de equilíbrio entre electronica e rock.

Nos 90’s e 00’s, a influência continuava, mas o sucesso comercial obviamente não era o mesmo. Projetos paralelos e a configuração do mercado e das vidas pessoais resultaram em álbuns mais temporalmente espaçados. Eletrônicos ainda, mas com ênfase maior no rock, com diversas faixas esquecíveis.

Em 2001, depois do lançamento do guitarreiro Get Ready, Gilbert deixou a banda para se dedicar à família e foi substituída por Phil Cunningham. Em 2007, o feudo entre Hookey e Barney explodiu midiaticamente. O baixista partiu e esbraveja contra os ex-companheiros sempre que pode. Em 2011, Gillian voltou e Tom Chapman assumiu o baixo. Daí, decidiram gravar novo álbum.

Music Complete saiu dia 25 de setembro de 2015 pela Mute Records, tradicional indie que nos 80’s lançara Depeche Mode, Erasure e Yazoo. Alguns fãs temiam tantas mudanças: baixista e gravadora novos (afinal, a New Order era sinônimo de Factory Records). Sofreram à toa, porque Hookey não faz falta – Chapman toca muito direitinho – e a Mute é pura tradição synthpop.

Tanto em sonoridade quanto em convidados, o grupo tentou manter a balança igualada entre indie rock e electronica, mas em ambos os quesitos o batidão sintetizado ganhou a parada: Music Complete agradará em cheio aos fãs oitentistas. Restless abre agradavelmente com sua mistura de synth com indie rock. Sorte que a segunda faixa altera essa tendência, senão seria outro álbum meia-boca com algumas canções três-quartos de boca. Singularity começa evocando o tom soturno da velha Joy, com baixo e guitarra ameaçadores, logo vira synth pop oitentista, mas é só por alguns segundos, porque Gillian Gilbert tem chilique e a paulada eletrônica vem para destruir costas e joelhos de fãs 50tões. A faixa tem a mão de Tom Rowlands, dos Chemical Brothers, que também colaborou em The Game, não tão deslumbrante como Singularity, mas bastante dançável.

Plastic retoma Giorgio Moroder nos teclados sequenciados e Tutti Frutti é tão Morodiana que tem até letra em italiano. Elly Jackson, ex-metade do retrô La Roux canta nesta faixa que mistura Italo Dance com orquestra de cordas sintetizada a la Studio Apartament (delícia dance japa superinfluenciada por New Order). People on the High Line mistura Chic com acid house; desde State of the Nation a New Order não soava tão funky.

No meio do álbum, a derrapada de Stray Dog e seus mais de 6 minutos de Iggy Pop falando bobagem atrás de bobagem. Academic é outra entrada no território indie rock, que soa como filler.

Embora pudesse ser um minuto mais curta, a midtempo Nothing But a Fool retoma o bom nível de Music Complete, que balança eletronicamente ao estilo de Substance (1987) em Unlearn This Hatred, e culmina na irresistível celebração de Superheated, com participação de Brandon Flowers, que também encantou em 2015, com seu pop de arena altamente retro-80’s 

Erros há, mas a New Order perpetrou seu melhor álbum desde Technique (1989).


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Nível: Colaborador Especialista

Membro desde: 11/09/2017

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaJoe Cocker: Mad Dog with Soul

    01/11/2020

  • Image

    ResenhaCapital Cities - In A Tidal Wave Of Mystery (2013)

    28/05/2021

  • Image

    ResenhaElegant Machinery - Degraded Faces (1991)

    11/06/2021

  • Image

    ResenhaSteeleye Span - EST'd 1969 (2019)

    03/10/2021

  • Image

    ResenhaBedibê - América (2019)

    27/09/2021

  • Image

    ResenhaTeago Oliveira - Boa Sorte (2019)

    17/02/2020

  • Image

    ResenhaOrbital - Monsters Exist (2018)

    08/09/2020

  • Image

    ResenhaEscort - Animal Nature (2015)

    25/04/2020

  • Image

    ResenhaThe Kate Bush Story: Running Up That Hill

    30/10/2020

  • Image

    ResenhaKansas - The Prelude Implicit (2016)

    30/10/2017

Visitar a página completa de Roberto Rillo Bíscaro



Sobre o álbum

Music Complete

Álbum disponível na discografia de: New Order

Ano: 2015

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 3,5 - 1 voto

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Music Complete



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.