Resenha

First And Last And Always

Álbum de The Sisters Of Mercy

1985

CD/LP

Por: Tarcisio Lucas

Colaborador

26/07/2019



Lúgubre, frio e contagiante!

De todas as bandas que podem ser chamadas de "góticas", nenhuma outra merece mais esse rótulo do que o Sisters of Mercy. O que não deixa de ser uma ironia, acreditem ou não, e que pode soar bastante ofensivo para os membros da própria banda, que sempre renegaram o rótulo de "conjunto gótico", veementemente. Em certa ocasião, Andrew Eldritch, o frontman e lider do grupo, chegou a declarar que até o The Carpenters - uma das formações pops mais açucaradas da história - era mais gótico do que eles!
Enfim, sendo ou não assumido pela banda, verdade é que a história do conjunto é um marco dentro da musica dark que pipocava na década de 80, e o fato de que o The Mission - outro alicerce fundamental do gótico - tem sua história e origem interligada ao Sisters of Mercy é suficiente para colocar sim a banda como um dos marcos do estilo.
"First , Last and Always" é o primeiro dos 3 únicos álbuns de estúdio lançados oficialmente pela banda. É surpreendente que um conjunto com uma produção tão reduzida e econômica tenha impresso uma marca tão profunda na cultura e cena musical dos anos 80; mas sinceramente, basta uma única ouvida atenta a esse debut para entendermos o por quê da banda ter alcançado tamanha expressão, até os dias atuais.
Esse disco é o mais gótico que se poderia chegar no período. Ouvir cada canção aqui apresentada é como dar um passeio nas ruas de uma cidade deserta, altas horas da noite, sentindo uma chuva fria e fina, acompanhada de um vento cortante e intermitente, em algum lugar perdido e sem esperança. Em resumo, é tudo aquilo que um apreciador da musica obscura poderia querer.
Ressalva seja dita: as letras, apesar da total desesperança. são bastante pessoais , e fogem um pouco do lamento infinito que bandas como The Cure e The Smiths propagavam na época. O que temos aqui é um relato bastante intimo e repleto de referências pessoais de 	Andrew Eldritch, que passava por problemas de relacionamento bastante sérios.
Assim, tratasse de um álbum que fala de frustrações e mágoas , muito mais do que de vampiros e noites de luar em um cemitério.
Ao passo que liricamente a banda atinge um grau de abstração e maturidade grande, o som em si consolidava tudo que faria do gótico o que ele veio a se tornar. 
Vozes extremamente graves passeavam sobre um cozinha realizada por uma bateria programada, e linhas de baixo que pareciam ter saído diretamente de um região polar, de tão frias e impessoais.
As guitarras apostavam em dedilhados repetitivos, mérito do guitarrista Wayne Hussey, que logo levaria essa qualidade ao ápice de sua expressão quando saiu do Sisters e montou a banda The Mission, inaugurando outro capitulo importantíssimo dentro da musica dark (mas isso fica para uma outra ocasião).
A abertura do álbum se dá com a canção "Black Planet", um verdadeiro balde de gelo (no bom sentido), já mostrando o clima que se seguiria por todo o disco.
"A rock and a Hard Place" e "Marian", que aparecem algumas faixas em seguida, mostram todo o potencial e identidade da banda, em sua mais pura essência, e seriam com certeza as 2 músicas que eu apresentaria a qualquer um que quisesse conhecer a banda por aquilo que lhes era mais representativo.
Mas foram as músicas "Walk Away" e "No Time to cry" que se tornaram, talvez, ao longo das décadas, as mais emblemáticas.
Na música que dá titulo ao álbum, temos um som que remete a tudo de bom que era feito na época: traços de The Cult, Fields of Nephelim, The Cure...e convenhamos: os caras souberam  misturar tudo isso, além de escolherem um nome muito bacana para ela!
Nos lançamentos seguintes, tivemos uma banda que apostou mais no rock e no hard, colocando mais guitarras em seu som, deixando um pouco de lado os dedilhados que foram tão marcantes nesse lançamento (uma vez que Wayne já não se encontrava mais junto à banda), e temos um conjunto que soa distinto do que temos aqui.
No entanto, os sucessores de "First, Last and Always" mantiveram a qualidade, de forma que também se tornaram marcos dentro da história do rock gótico (como a canção "Lucretia my Reflection" provaria).

A influência que a banda exerceu e exerce é impressionante. É praticamente impossível imaginar uma coletânea de musica gótica sem a presença de ao menos uma canção de do grupo.
Mesmo tendo os 3 discos de estúdio mantido a coerência estilística, é nesse primeiro que o lado "trevoso" da banda realmente brilha.
Bandas de sucesso como Type o Negative, Sirenia e Tristânia beberam muito da fonte do Sisters of Mercy, e só isso já serviria para colocar o grupo em destaque.
Mas a verdade é que a música do Sisters of Mercy nunca parou de fazer sentido desde que foi composta, quase 35 anos atrás, e a julgar pelos tempos sombrios que se desenham cada vez mais fortes nos horizontes desse nosso mundo contemporâneo, vai continuar tocando por muito mais tempo ainda.


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Tarcisio Lucas

Nível: Colaborador

Membro desde: 16/10/2017

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ArtigoRock Gótico e o Gothic metal: Encontros e Desencontros

    06/03/2019

  • Image

    ResenhaStratovarius - Fourth Dimension (1995)

    17/02/2019

  • Image

    ResenhaAnathema - Serenades (1993)

    09/08/2019

  • Image

    ResenhaUnholy Outlaw - Kingdom of Lost Souls (2019)

    28/12/2019

  • Image

    ResenhaGene Loves Jezebel - Heavenly Bodies (1993)

    08/10/2018

  • Image

    ResenhaFalconer - Falconer (2001)

    25/02/2019

  • Image

    ResenhaThe Cure - Faith (1981)

    11/06/2018

  • Image

    ResenhaGilberto Gil - Gilberto Gil (Frevo Rasgado) (1968)

    22/03/2018

  • Image

    ResenhaGreen Carnation - Journey To the End of the Night (2000)

    26/09/2018

  • Image

    ResenhaSe não eu, quem vai fazer você feliz?: Minha história de amor com Chorão

    09/12/2019

Visitar a página completa de Tarcisio Lucas



Sobre o álbum

First And Last And Always

Álbum disponível na discografia de: The Sisters Of Mercy

Ano: 1985

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,4 - 5 votos

Avalie

Você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de First And Last And Always



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.