Resenha

Time To Be Free

Álbum de Andre Matos

2007

CD/LP

Por: Márcio Chagas

Colaborador Sênior

19/06/2019



O legado musical do maestro André Matos!

Vindo de uma  vitoriosa carreira com o Viper, Angra e a frente do Shaman, André Matos se firmou como um dos maiores vocalistas do metal nacional e mundial, sendo reconhecido e respeitado por toda a comunidade metálica.

Após divergências musicais com o baterista Ricardo Confessori e uma debandada geral no Shaman, o vocalista resolve mais uma vez seguir em frente e dessa vez realizando a expectativa de milhares de fãs que sempre  sonharam e ver o músico em carreira solo. 

Um grupo sempre tem sua assinatura musical, ou seja, um som característico que se modificado gera a ira de milhares de fãs e admiradores. Em carreira solo e sem precisar seguira qualquer cartilha, o vocalista estava livre para extravasar todas as suas referências musicais, sem ficar preso a égide de um nome ou marca.

Para tal empreitada, André, convidou seus parceiros de Shaman, os imrãos Hugo e Luis Mauriutti, para  cuidar respectivamente das guitarras e baixos, Rafael Rosa para a bateria, Fábio Ribeiro nos teclados (que atuava como músico de apoio no shaman) e ainda o amigo dos primórdios do Angra,  André Hernandez para a segunda guitarra. Para a produção veio o mago Roy Z. e o amigo Sascha Paeth, sendo que esta foi a primeira vez que ambos trabalharam juntos em um álbum. As gravações foram alternadas entre Brasil, Estados Unidos e Alemanha, onde foi finalizada. 

Como era de se esperar, o músico apresenta um trabalho complexo, rebuscado, onde o lirismo da música clássica se encaixam perfeitamente em linhas pesadas de guitarra e ataques de bateria. Uma junção que poucos sabem fazer e que o vocalista realizava de forma magistral.

O disco abre com um interlúdio chamado "Menuett" , de autoria do próprio vocalista, é orquestrada, trazendo a tona a veia clássica de Matos. É perfeita para anteceder “Letting Go" a primeira canção efetivamente do disco que se torna um cartão de visitas do vocalista. André foi esperto em unir na  primeira canção todos os elementos utilizados em suas antigas bandas: você percebe claramente a foça do Viper, a complexidade do Angra e a grandiloquência do Shaman. Está tudo ali: bumbos duplos, guitarras pungentes, contrapontos de bateria e teclados e a voz de André soando inabalável e em destaque absoluto em meio aos arranjos;
"Rio" se inicia em cima do riff de guitarra e teclados. É uma canção calcada no heavy metal tradicional, onde o músico bebeu na fonte de bandas com Iron Maiden e Judas Priest. O grupo se mostra coeso e o solo lancinante de guitarra só deixa a canção mais arrebatadora;
Em "Remember Why", canção composta ao lado do amigo e baixista do Viper Pit Passarell,  o músico apresenta um tema que se inicia como uma balada, com influencia de gaita de foles e música escocesa. Mas o tema cresce e se transforma em uma power metal vigoroso com o andamento calcado na bateria e na dupla de guitarristas Hernandez e Mauriutti;
A canção seguinte "How Long (Unleashed Away)" , tem a participação do produtor Roy Z. (Bruce Dickinson) nas guitarras.  É uma das melhores e mais diretas canções do álbum. Um trabalho magistral nos arranjos com aquela pegada que você geralmente só escuta nas bandas mais clássicas;
A faixa seguinte "Looking Back" parece ter saído das sessões de gravação do Shaman. Se inicia com violões e percussão, amparada pelos teclados de Fábio que sustentam o tema e preparam o ouvinte  para a entrada das guitarras e as mudanças de andamento presentes no tema. O vocal de André se supera em cada faixa;
A semi-balada "Face the End" lembra os tempos do Angra. Uma canção que começa cadenciada, chegando ao ápice com o alcance vocal de André. Possui um solo de guitarra passional de Alberto Bionda, co-autor da música e talvez por isso  conseguiu capturar bem o clima da faixa;
A faixa título  pode ser considerada o ápice do álbum. Um tema de oito minutos que se inicia com o vocalista sozinho ao piano. É um daqueles temas que vai crescendo juntamente com sua voz, amparada por orquestrações. A timbragem das guitarras lembra muito o Queensryche dos anos 80, principalmente nas quebras de andamentos e estrutura do tema; 
"Rescue" se inicia com uma batida tribal e vai ganhando peso no decorrer dos minutos. O vocal de André é mais rasgado, fazendo contraponto com as guitarras e o coro de vozes. Sander Gommans ( ex-After Forever ) aparece nos poucos vocais guturais. Apesar de certa agressividade, essa é uma das canções mais complexas do disco, com variações de andamentos e adição de flaautas. Minha canção preferida do CD;
A faixa seguinte é uma regravação dos tempos do Viper que ganhou o titulo de "A New Moonlight". Essa versão é mais cadenciada e progressiva. A entrada com flautas e teclados etéreos lembra um cruzamento de Pink Floyd com Jethro Tull. É quase uma suíte, com seus nove minutos e referencias ao lado clássico que sempre influenciou o vocalista. Vem recheada de pianos e coros, cortesia de  Ammanda Sommerville (conhecida por seus trabalhos ao lado de Michael Kiske, Avantasia e do shaman);
"Endeavour"  encerra o álbum em grande estilo, mantendo a pegada melódica / agressiva que permeia o trabalho, com a banda soando coesa e direta. Apesar de direto, há um belo solo de teclados de Fábio Ribeiro que consegue se mostrar com mais propriedade na canção;

A edição japonesa conta com o bônus de "Separate Ways”,  um cover do Journey, banda oitentista de AOR e soft rock . Obviamente a versão aqui ficou mais pesada e com a cara do vocalista.  

“Time To Be Free” faz jus ao titulo, pois aqui o vocalista e arranjador teve a liberdade de trazer a tona suas maiores e melhores influências de todas as fases de sua longa carreira musical. O álbum foi lançando em toda Europa e Ásia, conseguindo  figurar no top 10 de vários países incluindo Japão e Rússia, ajudando a consolidar ainda mais o nome de André Matos na comunidade metálica mundial. Um disco obrigatório para fãs do legado deixado pelo maestro.

Essa resenha acima é meu singelo jeito de homenagear o vocalista, pianista, arranjador e maestro André Matos que deixou esse plano terreno tão repentinamente, deixando fãs, amigos e admiradores em estado de choque. O homem se foi, mas sua música permanecerá para sempre, como um verdadeiro legado.

Vá em paz maestro, obrigado por tudo!


Nota: As publicações de textos e vídeos no site do 80 Minutos representam exclusivamente a opinião do respectivo autor



Comentários

Faça login para comentar

IMPORTANTE: Comentários agressivos serão removidos. Comente, opine, concorde e/ou discorde educadamente.

Lembre-se que o site do 80 Minutos é um espaço gratuito, aberto e democrático para que o autor possa dar a sua opinião. E você tem total liberdade para fazer o mesmo, desde que seja de maneira respeitosa.



Sobre Márcio Chagas

Nível: Colaborador Sênior

Membro desde: 14/04/2018

Veja mais algumas de suas publicações:

  • Image

    ResenhaThe Rolling Stones - Their Satanic Majesties Request (1967)

    04/06/2021

  • Image

    ResenhaThe Michael Schenker Group - The Michael Schenker Group (1980)

    30/09/2020

  • Image

    ResenhaCaetano Veloso - Araçá Azul (1973)

    10/10/2020

  • Image

    ResenhaJohn Pizzarelli - Meets The Beatles (1998)

    03/05/2020

  • Image

    ResenhaPaul Rodgers - The Royal Sessions (2014)

    18/03/2018

  • Image

    ResenhaFrank Zappa - The Mothers Of Invention: One Size Fits All (1975)

    06/12/2020

  • Image

    ArtigoRápido, rápido, rapidinho...Os guitarristas mais velozes do planeta.

    14/07/2018

  • Image

    ResenhaAce Frehley - Ace Frehley (1978)

    15/08/2018

  • Image

    ResenhaJohn McLaughlin - Electric Guitarist (1978)

    03/11/2018

  • Image

    ResenhaJoe Satriani - Joe Satriani (1995)

    06/05/2018

Visitar a página completa de Márcio Chagas



Sobre o álbum

Time To Be Free

Álbum disponível na discografia de: Andre Matos

Ano: 2007

Tipo: CD/LP

Avaliação geral: 4,4 - 5 votos

Avalie

você conhece esse álbum? Que tal dar a sua nota?

Faça login para avaliar

Visitar a página completa de Time To Be Free



Continue Navegando

Através do menu, busque por álbums, livros, séries/filmes, artistas, resenhas, artigos e entrevistas.

Veja as categorias, os nossos parceiros e acesse a área de ajuda para saber mais sobre como se tornar um colaborador voluntário do 80 Minutos.

Busque por conteúdo também na busca avançada.